sexta-feira, 19 de outubro de 2012

A Contribuição dos Materiais Lógicos Concretos na Disciplina da Matemática (Blocos lógicos), para os Primeiros Ciclos do Ensino Fundamental.



Os Blocos Lógicos são materiais lógicos concretos que norteiam o ensino-aprendizagem de uma forma prazerosa e diferenciada, estimulando a lógica matemática, a observação, à sequência e seriação, percepção, aspectos motores e sociais, contribuindo para ações reflexivas e empíricas, levando a criança a novas descobertas.
Já nas primeiras semanas de aplicação desses materiais, percebemos que nossos alunos tornam-se mais questionadores e impulsivos, aceitando com maior interesse a disciplina da Matemática.
Os Blocos Lógicos demonstram que em manuseá-lo instiga habilidades operatórias dependendo de como o professor irá trabalhar regras e fundamentos. Portanto deve-se ter um preparo significativo para dar as crianças à oportunidade de desenvolvimento.
Esses materiais não vão ensinar a matemática como resolução de contas, mas vão dar uma base, principalmente nos primeiros ciclos, para que as crianças construam o raciocínio lógico, através das abstrações empíricas e reflexivas.
As crianças utilizam para relacionar objetos e realizar os primeiros arranjos lógicos, a percepção comparativa de observar as semelhanças e separar as diferenças. Elas só sabem distinguir as formas porque há outros objetos diferentes ou semelhantes que façam com que o seu universo ordene e classifique segundo os seus atributos.
Na aplicação desse material, observamos ainda os seguintes pressupostos: a criança deve conhecer o material, brincar livremente, jogar com regras, perceber propriedades, fazer representações, generalizar, interiorizar conceitos, relacionar conteúdos.

     Agindo sobre os Blocos Lógicos, a criança descobre caminhos lógico-matemáticos e chegam as suas próprias conclusões.  Esse agir como pegar, ver, comparar e relacionar com outros materiais estabelecem relações envolvendo tamanho e forma, posição, quantidade, espessura fazendo a criança jogar aprendendo além de perceber-se, como ser integrante e essencial ao ensino-aprendizagem.
Pela construção dos Blocos Lógicos, os profissionais da área da educação devem encontrar, não só brincadeiras, mas atividades de observações, de estimulação, da percepção e dos aspectos motores e sociais. Esses materiais vão contribuir, principalmente para ações reflexivas e empíricas, dando à criança o prazer da descoberta, proporcionando uma educação voltada para um ser que constrói coletivamente na interação com o outro e com a cultura, cuja capacidade de pensar está ligada ao de imaginar e jogar com a realidade.
Além de trabalhar com a operação de classificação e consequentemente contribuírem para o raciocínio lógico matemático, esses materiais conseguem ótimos resultados nas disciplinas, não só da matemática, como também em atividades práticas de educação física, artes e português com produção e interpretação de textos.



Esses aspectos podem ser notados já nas primeiras semanas de aplicação dos Blocos Lógicos. Observa-se que os alunos tornam-se mais abertos, questionadores e mais impulsivos a aprendizagem desta disciplina. Ao dividirmos os conteúdos entre esses materiais, tornam-se também mais receptivos, aceitando com maior interesse as aulas de matemática que antes era para eles, em sua maioria, um grande tormento.
Ao termino das aulas, deveram saber conceituar os Blocos Lógicos e classificar segundo seus atributos. Pode-se perceber, no entanto, que sem a interação social, sem uma abstração reflexiva e empírica, ela não poderá construir, nem a lógica e nem os seus valores sociais, morais e científicos. Elas precisam de um contato físico (empírico) para observar e identificar mais rapidamente os atributos de cada Bloco Lógico. Este ponto de partida lógico matemático está na percepção comparativa de objetos, discriminando suas semelhanças e diferenças, realizando assim os primeiros arranjos lógicos.
Portanto com a aplicação dos materiais sólidos lógicos é constatado que as crianças aprendem, busca soluções para uma situação proposta, cooperando para a resolução de problemas.
Devemos proporcionar metodologias diferenciadas às crianças, buscando sempre a realidade com o conteúdo. Abstrair reflexivamente é formar seres pensantes e os Blocos Lógicos podem proporcionar essa oportunidade.

“O jogo é um tipo de atividade particularmente poderosa para o exercício da vida social e da atividade construtiva da criança. A crescente capacidade de jogar em grupo é uma conquista cognitiva e social de grande importância, que deve ser encorajada antes dos cinco anos e estimulada depois dessa idade”.
KISHIMOTO (1994:14).

         Os Blocos Lógicos são materiais concretos lógicos cuja finalidade principal é a construção da lógica matemática, mas possui também atingirmos outros objetivos como, por exemplo, a interação do aluno com a realidade em que vive.
         Esses materiais podem ser considerados jogos ou brincadeiras desde que o mesmo tenha uma intencionalidade como o alcance de potencialidades do aluno.
         No trabalho com os Blocos Lógicos, o papel do professor é de orientador e mediador, encorajando os alunos a serem ativos e curiosos questionadores favorecendo desta forma, a interação social criando assim, condições ao seu desenvolvimento o mais pleno possível.
         Relevante será a aplicação dos Blocos Lógicos logo nos primeiros dias letivos. O professor deverá fazer um diagnóstico, observando a lógica matemática, a relação, à comparação, as suas dificuldades na disciplina, para que o processo educacional transcorra de acordo com os objetivos propostos.
         A aplicação dos Blocos Lógica proporcionou aos alunos, diferentes formas de linguagens como a corpora, a oral, escrita, plástica, apostando nas diferentes situações de comunicação, de forma a compreenderem e serem compreendidos, expressando suas idéias, necessidades e desejos, sentimentos e avanços na disciplina da matemática, enriquecendo cada vez mais as sua capacidades expressivas e lógicas.
         O tentamos foi demonstrarmos que os Blocos Lógicos não são materiais utilizados como pecas lúdicas, mas, uma condição favorável ao desenvolvimento lógico, algo que ampliou as suas capacidades de compreensão do mundo. Além disso, a disciplina da matemática é bela, alegra e embeleza o universo. Dela necessitamos para sermos felizes porque sem compreendê-la jamais poderemos, por exemplo, irmos ao supermercado, banco, brincar com jogos de contar, subtrair, somar. Não saberemos relacionar, sequenciar, abstrair a lógica matemática. Sua função é dar às crianças a chance de realizar as primeiras operações lógicas, como a correspondência e classificação. Nada mais singular do que iniciarmos com os jogos dos Blocos Lógicos.
         Observamos que enquanto os alunos jogavam ou brincavam com os Blocos Lógicos, estiveram em permanente contato com os fatores externos e conseqüentemente já nas primeiras semanas de sua aplicação, faziam as primeiras relações entre os objetos estudados.
Alguns relacionavam, por exemplo, a forma quadrangular com a sua casa. Outros relacionavam a forma circular com as rodas do carro ou bicicleta. Verifiquem como esses materiais são poderosos instrumentos interacionais.
Portanto, os Blocos Lógicos fazem os alunos abstraírem a Lógica Matemática. Não ensinam a fazer contas, mas, estimula a interação, a capacidade de solucionar problemas, a amar a disciplina da matemática observando a sua importância na vida.
Os Exercícios com os Blocos lógicos podem se estender por todo o programa do ano, sempre intercalados com atividades que empregam outro tipo de material didático, como o material dourado ou a escala Cursenaire.
 O importante é fazermos desses jogos algo criativo, prazeroso e uma poderosa ferramenta de abstração lógica.




Nenhum comentário:

Postar um comentário