sexta-feira, 13 de março de 2015

TEORIAS DO DESENVOLVIMENTO


               A aprendizagem está intimamente ligada ao desenvolvimento humano e para cada nova aprendizagem, o indivíduo se desenvolve e modifica seu comportamento. Os conceitos de aprendizagem e ensino estão divididos em três enfoques teóricos: Comportamentalista, Cognitivista e Humanista. Conhecer as principais teorias da aprendizagem auxilia o educador a buscar novas práticas para minimizar as dificuldades encontradas em seus alunos.
                 Skinner é o principal representante do enfoque Comportamentalista, //behaviorismo// (estímulo-resposta). Utilizou, principalmente, o condicionamento operante -técnica para modificação do comportamento.
               Seguindo o mesmo enfoque Comportamentalista, Gagné influenciou a educação, a formação militar e o treinamento industrial criando o sistema de projeto instrucional.
               Na teoria Cognitivista, processos mentais superiores, Ausubel realizou pesquisas referentes ao processo de aprendizagem, concentrando-se no cotidiano escolar, valorizando a aprendizagem por descoberta e a aprendizagem significativa. Em suas pesquisas pressupôs a existência de estruturas individuais específicas; destacou a importância da motivação na aprendizagem, além de valorizar os conhecimentos prévios para uma aprendizagem significativa.
                  Quanto à teoria sócio-histórica do desenvolvimento, Vygotsky aborda a importante interação do sujeito com o mundo (mediação) em que professor e aluno são ativos, capaz de reconstruir e reelaborar o que é transmitido (ZONA PROXIMAL DO CONHECIMENTO) apresentando reflexões no ambiente educacional tanto para a atuação do docente quanto ao tipo de intervenção pedagógica. Outras contribuições foram às referências no campo da educação especial indicando a necessidade de metodologias diferenciadas e recursos alternativos, uma vez que o mesmo vê o desenvolvimento diferente do que é normal como criativo; a pessoa passa de deficiente, limitada, apática para uma pessoa que necessita de um olhar especial no ensino uma vez que ela se desenvolve e perpassa por caminhos diferentes daqueles ditos "normais".
                 Piaget privilegia a Maturação Biológica. Os fatores internos preponderam sobre os externos e a formação do pensamento dependem dos esquemas sensoriomotores e não da linguagem. Contribuiu na análise do desenvolvimento cognitivo e na percepção de que devemos ter para atuar na construção do conhecimento.
                Para Wallon, interacionista, parte do princípio de que o sujeito depende tanto dos fatores internos quanto os externos para se desenvolver. Ver o sujeito completo, contextualizado e a medida que nos desenvolvemos o biológico intercede o social. Não há limites para esse desenvolvimento que acontece com a sucessão de fases que se alternam entre a predominância afetiva e a cognitiva. Para esse teórico que defende uma educação libertadora, holística é necessário a teoria e os conteúdos, mas também precisamos de movimentos e de emoções, de olhares múltiplos e significativos sobre a realidade. A escola deve ser um espaço que abre possibilidades de ser e atuar no mundo. 
               A lei que rege o desenvolvimento é a mesma: toda pessoa se desenvolve do social para o individual, mas os caminhos podem variar e dependendo das limitações da pessoa, ela precisará de recursos alternativos para sua entrada no contexto social.


Nenhum comentário:

Postar um comentário